AIDS NÃO TEM REMÉDIO !

Compartilhe
Dom, 22/07/2012 - 18:12

AIDS tem remédio?

Não! Mas manchetes de alguns jornais parecem sugerir que sim. Não embarque nessa canoa furada!

“Aprovada a primeira pílula para evitar HIV” (O Globo).
“EUA aprovam remédio que evita infecção por HIV” (Folha de São Paulo).
“AIDS JÁ TEM REMÉDIO” (O Dia).

As reportagens tratavam da aprovação, pelo FDA, o órgão regulador dos Estados Unidos, de um novo uso para um medicamento já bastante utilizado no tratamento de pessoas portadoras do HIV: agora este medicamento – o Truvada – poderá ser utilizado, em certos casos e com acompanhamento médico, por pessoas não são portadoras do vírus, visando diminuir o risco de contaminação.

Sua eficácia não é 100%, há outros riscos e o uso de preservativos continua recomendado como a forma mais eficiente para evitar transmissão sexual, diziam corretamente as reportagens.

No entanto, embora, os textos tenham trazido as informações corretas e opiniões ponderadas de alguns especialistas, as manchetes, excessivamente otimistas ou mesmo incorretas, não refletiam essa preocupação.

Pelo contrário, teme-se que manchetes nesse tom podem induzir a uma interpretação errada, ainda mais quando sabemos que muitas vezes uma leitura rápida na banca de jornal é o máximo que um cidadão lê na correria do dia. Manchetes desse tipo, que parecem visar mais a venda dos jornais que a boa divulgação científica, podem prestar um grande desserviço à saúde pública no Brasil.

Cabe então, mais uma vez, o alerta:

Apesar dos avanços recentes da medicina que tem ajudado a manter a qualidade de vida das pessoas portadoras do virus da AIDS (HIV), um remédio que possa levar à cura ou uma vacina ou remédio eficaz para impedir a transmissão ainda não existem. Os medicamentos disponíveis, apesar de eficientes até certo ponto, são caros e podem provocar vários efeitos colaterais.

Posição do Ministério da Saúde

Segundo o Ministério da Saúde, a utilização de medicamentos por pessoas não portadoras do HIV visando a prevenção da transmissão não é uma prática recomendada. Numa nota de esclarecimento oficial, intitulada “Registro do Truvada no FDA" (clique aqui para ver a nota completa) o Ministério da Saúde esclarece sua posição:

 7- Deve-se considerar que esses medicamentos têm efeitos adversos conhecidos no tratamento das PVHA e que não se sabe sobre a eficácia, resistência e adesão ao medicamento no dia a dia como profilaxia pré-exposição. Ademais, não é possível afirmar que no longo prazo não haverá relaxamento do uso da camisinha, com o consequente aumento do risco de infecção pelo HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), tais como a sífilis e a hepatite B.

8- Já estão disponíveis no SUS medidas comprovadamente mais eficazes para o controle da epidemia, que incluem a promoção do uso consistente de preservativo e de antirretrovirais para as pessoas vivendo com HIV/aids, com eficácia acima de 98% e 96% respectivamente.

9- Assim, a política de prevenção às DST, aids e hepatites virais adotada no Brasil prioriza o estímulo às práticas sexuais seguras, incluindo o uso consistente de preservativos, a profilaxia pós-exposição sexual ao HIV (PEP sexual) em casos específicos e a disponibilização de terapia antirretroviral para PVHA. Essa política tem como objetivos melhorar a qualidade de vida, evitar a progressão de doenças e reduzir o risco de transmissão do HIV por meio da supressão da replicação viral.

Qual o remédio ?

Boa informação e prevensão. Para saber mais sobre HIV e AIDS e ler/assistir as reportagens originais, siga os links abaixo.

O que é AIDS, como pega e como não pega? Veja texto escrito pela enfermeira e educadora Luana Lima Fernandes: 32 anos de uma epidemia "sobrevivente".


Leia a entrevista que o Espaço Ciência Viva fez com o virologista da UFRJ Dr. Amilcar Tanuri: Sindrome da Imunodeficiência Adquirida

Assista uma reportagem sobre o novo uso autorizado nos EUA para o Truvada: Jornal HOJE da TV Globo

Leia as reportagens originais dos jornais O Globo, O Dia e Folha de São Paulo de 17/07/2012

O globo: Agora no site com o título EUA aprovam pílula anti-Aids para não infectados pelo HIV”

Folha de São Paulo: “EUA aprovam remédio que evita infecção por HIV” (Folha de São Paulo)

O Dia: Agora no site com o título: "EUA aprovam pílula usada na prevenção do vírus HIV"

 

Pedro Muanis Persechini

Professor do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da UFRJ

Co-fundador e ex-Presidente do Espaço Ciência Viva