Como a Nutrição Influencia o Desempenho dos Atletas

Compartilhe
Qui, 10/12/2009 - 10:45
Fonte: http://biobioexercicio.blogspot.com

Além de contribuir para aperfeiçoar equipamentos cada vez mais eficazes no esporte, a ciência figura como coadjuvante na alimentação do atleta. Michael Phelps, detentor de vários recordes e de oito medalhas de ouro conquistadas nas Olimpíadas de Pequim, ingere diariamente 12 mil calorias diárias, quantidade 6 vezes maior que o indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para um homem adulto, que é de 2500 kcal/dia. Seria esse o segredo do nadador?

A doutora em nutrição humana pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Camila Sousa da Costa, explica que a nutrição tem como objetivo principal manter o funcionamento adequado do corpo humano. Para isso é necessário que haja o consumo adequado de nutrientes. “A alimentação é fundamental para o rendimento e desempenho de atletas”, explica. “É essencial que ele se alimente corretamente, visando a evitar lesões, gripes e outros problemas associados à má alimentação, além da obtenção de resultados positivos.”

Segundo Camila, a ingestão de uma quantidade maior de calorias que a normal é comum às dietas dos atletas, pois eles precisam de mais energia do que as pessoas sedentárias. “De forma geral, todos os atletas necessitam consumir mais calorias, no entanto a forma de consumo dessas calorias é diferenciada de acordo com as características de cada atleta. Ela está relacionada com quantidade de calorias presente nos nutrientes (lipídios, proteínas, carboidratos) e nos alimentos consumidos”, disse.

A alimentação pode variar ainda antes e depois das competições. Antes dos treinos e das disputas oficiais é importante suprir o organismo do atleta da energia necessária para a prática da atividade física. Isso pode ser feito priorizando a ingestão de carboidratos. Já a alimentação após o exercício busca recuperar o organismo do atleta para a próxima carga de exercício e treinamento. Por isso, devem ser consumidas também proteínas, importantes para recuperação dos músculos e encontrada em produtos de origem animal, como carne e leite.
De acordo com a nutricionista, uma alimentação vegetariana não é proibida aos competidores profissionais. “Uma dieta vegetariana quando balanceada, não provoca nenhuma alteração no rendimento de atletas. A adequação no consumo de calorias garante a ingestão adequada de proteínas através de fontes vegetais (feijões e soja). E caso o nutricionista de um atleta de alto rendimento atleta ache necessário, podem ser empregados suplementos alimentares”.

Porém, Camila alerta que os suplementos devem ser usados somente por atletas com a indicação de um nutricionista. “Atletas possuem necessidades nutricionais muito especiais devido a alterações fisiológicas ou especificidades do esporte. A função dos suplementos é suprir essas necessidades. Mas o consumo de qualquer suplemento nutricional deve ser conduzido, sob orientação, com os nutrientes adequados, nas quantidades ajustadas, em harmonia com o plano alimentar, visando a promover os benefícios esperados”.

Um dos riscos de utilizar suplementos sem a orientação de um profissional qualificado é o consumo de substâncias indevidas. “Alguns suplementos alimentares disponíveis para compra apresentam substâncias em sua composição que poderiam comprometer o atleta, sendo os hormônios as mais problemáticas. Alguns estudos que mostram que suplementos nutricionais contaminados com efedrina podem provocar casos positivos de dopping, entretanto, mais estudos precisam ser realizados para avaliar a quantidade de contaminantes desses suplementos”, disse.

Para Camila, a nutrição representa um grande papel no desempenho dos atletas. Com a alimentação balanceada, o competidor é capaz de extrair o melhor do seu corpo. Porém, ela lembra que é necessário aliar a alimentação adequada ao tipo de atleta com empenho nos treinos para alcançar melhores resultados.

Igor Costa Gomes - Estagiário de Jornalismo Científico