A vida é criada na escala nanométrica

Compartilhe
Qui, 05/11/2009 - 15:47
Fonte: www.avidanoanode2012.blogspot.com

O código genético que compreende a base para a vida está contido na molécula de DNA. A largura da molécula de DNA é somente de 2 nm (de comprimento atinge valores de metros). O código contido nesta molécula serve como molde na síntese das proteínas, que desempenham numerosas atividades no corpo humano. Pequenas diferenças no DNA em cada indivíduo fazem com que cada pessoa seja única. Adicionalmente, pequenas diferenças na combinação de átomos das substâncias geram propriedades completamente diferentes. Em outras palavras, a maneira que o mundo trabalha é desenhada ao nível nano. Por exemplo, o carbono é um elemento encontrado não somente em nossos corpos, mas em todos os lugares da Terra. Pequenas diferenças na combinação deste átomo tornam os compostos completamente diferente um dos outros.O carbono encontrado na natureza inclui carvão, grafite e diamante. Todos eles com grandes diferenças na dureza e propriedades elétricas como resultado das diferentes maneiras que os átomos de carbono estão ligados. O grafite, por exemplo, é um semimetal que conduz eletricidade, mas o diamante é um excelente isolante. O diagrama abaixo mostra as diferentes combinações dos átomos de carbono levando a formação de estruturas diferentes.
Os fulerenos são conhecidos como moléculas semelhantes à bola de futebol. Este novo material foi descoberto em 1985 por cientistas que ganharam o Premio Nobel por este resultado. Um fulereno é feito de 60 átomos de carbono unidos de tal maneira que criam uma esfera oca de 0,7 nm de diâmetro. Outra estrutura de carbono é o nanotubo no qual os átomos de carbono estão ligados numa forma de tubos, ocos como fulerenos, com diâmetros de uma a várias dezenas de nanômetros. Átomos de carbono podem também combinar-se em nanofolhas e nanofitas, que possuem estruturas tipo membranas de poucos nanômetros de espessura.