Criando Redes Neuronais

O nosso cérebro e todo o nosso sistema nervoso é composto por bilhões de neurônios que são células especializadas na transmissão do impulso nervoso. Inspirados nos primeiros desenhos de neurônios feitos por Ramón y Cajal em 1899, desenvolvemos uma atividade artística que auxilia no estudo da biologia desta célula.

Os neurônios sensitivos captam o estímulo dos nossos cincos sentidos enquanto os neurônicos conectores ou associativos transmitem este sinal ao sistema nervoso central. Por fim, os neurônios motores (ou efetuadores) transmitem o comando do cérebro para determinado músculo se mexer. Devido a sua forma, eles têm capacidade de se “juntar em fileiras ou teias” para levar o impulso nervoso até o cérebro ou do cérebro para determinado órgão em um tempo extraordinariamente rápido.

Numa placa de madeira jogamos pequenas quantidades da tinta nanquim, escolhida por ser mais líquida. Conforme assopramos o canudo, a tinta líquida se dispersa, formando as projeções dos dendritos, criando o formato alongado dos axônios e compondo o corpo dos neurônios. Cada integrante cria seu neurônio, resultando no final da atividade em uma grande rede neural colorida composta pelos diferentes tipos de neurônios. Veja abaixo as obras de pintura de uma grande rede neural com a técnica do assopro no canudo feita pelos nossos artistas visitantes do Sábado da Ciência: Cérebro – Viajando na Linguagem, no dia 31 de maio!

Rede Neural pintada na placa de madeira
Rede Neural pintada na placa de madeira
Criando Rede Neural com a técnica do assopro do canudo
Criando Rede Neural com a técnica do assopro do canudo
Criando Rede Neural com a técnica do assopro do canudo
Criando Rede Neural com a técnica do assopro do canudo
Rede neural começando a ser formada
Formação da rede neural
Técnica do assopro com canudo
Outro material usado para formar um neurônio: bomba de ar