Produzindo e pintando com tintas naturais: Romã

Com o intuito de demonstrar como são feitos os pigmentos, propomos testar diferentes processos de obtenção de colorações naturais. Foram utilizados folhas, flores, e frutos em processos muito simples, como cocção, infusão ou liquidificação. O principal objetivo é demonstrar as diferenças entre as tintas naturais e as tintas industriais e trabalhar o conceito dos pigmentos. Além de estudar algumas características de certos elementos que participam do processo de obtenção, como o vinagre, a pedra ume, limão. Depois da tinta feita, propomos pintura utilizando esponjas, canudos, e monotipia com folhas. Essa atividade também propõe integração com a horta do jardim do ECV, a idéia central é utilizar o que estiver disponível em nosso próprio espaço.

Você vai precisar de: romãs, álcool, cola e um filtro de café.
Corte a romã.
Descasque a romã e coloque somente as cascas dentro de um potinho.
Coloque álcool dentro do potinho das cascas.
Agora, você precisa deixar as cascas de molho no álcool por 24 horas.
No dia seguinte, passe as cascas pelo filtro.
Esprema para tirar toda a pigmentação.
Coloque um pouco de cola e misture bem!
Pronto! Sua tinta de romã já está pronta!