Ipê Amarelo: a Cor Dourada do Brasil.

Me visite no JARDIM DIDÁTICO Maria de Lourdes Barreto Santos.

MINHA IDENTIDADE

Nome popular: Ipê Amarelo.

Nome científico: Tabebuia vellosoi

Outros nomes: No Norte, Leste e Nordeste do Brasil, são conhecidos como pau d’arco (os indígenas utilizavam a madeira para fazer arco e flecha); no Pantanal, como peúva (do tupi, árvore da casca); e, em algumas regiões de Minas Gerais e Goiás, como ipeúna (do tupi, una = preto). Na Argentina e Paraguai ele é conhecido como lapacho.

Classificação: Flor melífera.

Espécie ameaçada de extinção: (x) Sim. ( ) Não.

MINHAS HISTÓRIAS

Ipê é uma palavra de origem tupi, que significa árvore cascuda, e é o nome popular usado para designar um grupo de nove ou dez espécies de árvores com características semelhantes de flores brancas, amarelas, rosas, roxas ou lilás.

Fui indicada em 1961 pelo então presidente Juscelino Kubitschek como flor símbolo da nação.

Também fui indicada para a árvore que representa o estado do Rio de Janeiro.

Minha grande dispersão pelo território e beleza são muito citadas para caracterizar a flora brasileira.

COMO ME RECONHECER?

Posso ser reconhecida pela grande largura (3 a 5 metros) e consigo atingir até 25 metros de altura, acompanhado de 3 a 5 galhos distribuídos pelo tronco.

Quando adulta, ganho flores amarelas que caem no outono e voltam a nascer na primavera.

HABITAT / ORIGEM

Gosto de muita chuva e terrenos firmes e, por isso, estou espalhada pela Floresta Pluvial, um dos tipos de vegetação dentro do bioma Mata Atlântica.

NATUREZA E ARTE

Fui homenageada por Dércio Rocha Marques, violeiro, cantor, intérprete e compositor que seguia o Tropicalismo (gênero musical brasileiro surgido entre o final dos anos 60 e perdurou até o início dos anos 80). A música se chama “Canto dos Ipês Amarelos”.

na cabeça do tempo

eu plantei um Ipê amarelo

bem no centro da vida

eu finquei o meu mastro de ferro

(…)

Ô dandei..

Olha o vento que brinca de dandar

Ele vem pra levar as andorinhas

E quem sabe a canção pra uma janela

Saciar o ipê que se formou

E roubar suas flores amarelas

(O Canto dos Ipês Amarelos, trecho, Dércio Marques, Segredos Vegetais, 1988).

CUIDADOS E SAÚDE

Tenho propriedades de ação febrífuga, cicatrizante, antidiarreicas, anti-inflamatórias e anti-infecciosas.

Minha raiz pode ser usada como antigripal, quando usada para fazer chá.

REFERÊNCIAS

  • SCARANO, Fabio R. et al. Biomas brasileiros: retratos de um país plural, 2012, Rio de Janeiro.
  • LORENZI, Harri. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa, SP, 1a edição, 1992.
  • ROYAL BOTANIC GARDENS, KEW AND MISSOURI BOTANICAL GARDEN. (Org.). The Plant List: A working list of all plant species. The Plant List, 2013. http://www.theplantlist.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.