Pau Brasil: Árvore do Brasil.

Me visite no JARDIM DIDÁTICO Maria de Lourdes Barreto Santos.

Autoras: Tania Goldbach, Larissa Farias.

MINHA IDENTIDADE

Nome popular: Pau-Brasil.

Nome científico: Caesalpinia sp.

Outros nomes: Arabutã, Brasilete, Árvore-do-Brasil, Ibirapitanga, Ibiripitinga, Imirá-Piranga, Muirapiranga, Orabutã, Pau-Pernambuco, Pau-Rosado, Pau-Vermelho e Sapão.

Classificação: Planta fabácea. O termo “faba” vem do latim e significa “feijão”.Espécie ameaçada de extinção: (X) Sim. ( ) Não .

MINHAS HISTÓRIAS

A árvore que deu o nome definitivo ao país, o nome Brasil deriva do francês brésil, que deriva do toscano verzino, que era o nome da madeira utilizada na tinturaria de tecidos na Itália, caracterizando sua cor brasa de fogo. Verzino, por sua vez, deriva do árabe wars, que designa uma planta tintória do Iêmen.

Fui nomeada cientificamente em homenagem ao filósofo e botânico italiano do século XVI, Andrea Cesalpino.

Protagonizei o primeiro ciclo econômico brasileiro, sendo o produto mais exportado para Europa no período de colonização do território.

E desde 1978, sou a árvore nacional do Brasil.

COMO ME RECONHECER?

Tenho um tronco fino e bem espinhento.

Posso atingir grandes alturas, já fui registrado com até 30m.

Minhas folhas são pequenas e redondas, formando grupos pequenos entre os galhos.

HABITAT / ORIGEM

Gosto muito do ambiente tropical, com grandes temperaturas, chuvas sazonais e terrenos secos.

Já recobri o interior da Floresta Tropical e poderia ser encontrado do Ceará ao Rio de Janeiro, com concentrações no sul da Bahia.

Devido à grande extração realizada durante a invasão portuguesa, estou extinto na vida selvagem, sendo cultivado sob controle de Áreas de Proteção Ambiental (APA) e museus, como o Jardim Didático do Espaço Ciência Viva (ECV).

NATUREZA E ARTE

Dei nome a uma das obras de Oswaldo de Andrade, um dos líderes da vanguarda do Modernismo no Brasil, que criou o Manifesto Pau-Brasil, criticando a influência do estrangeiro e a desvalorização da cultura nacional.

CUIDADOS E SAÚDE

Os índios me usam como tinta em rituais religiosos e sociais.

Posso ser usado como como adstringente, analgésico e anti-inflamatório, além de outros usos.

REFERÊNCIAS

  • SCARANO, Fabio R. et al. Biomas brasileiros: retratos de um país plural, 2012, Rio de Janeiro.
  • LORENZI, Harri. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa, SP, 1a edição, 1992.
  • ROYAL BOTANIC GARDENS, KEW AND MISSOURI BOTANICAL GARDEN. (Org.). The Plant List: A working list of all plant species. The Plant List, 2013. http://www.theplantlist.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.