Os Sete Sistemas Sensoriais Humanos

Nada está no intelecto sem antes ter passado pelos sentidos“.

Aristóteles de Estagira.

Aristóteles estabeleceu a existência de cinco sentidos humanos clássicos em sua obra “De Anima” (A alma, Livro II, capítulos 7-11, os cinco sentidos). E assim, continuamos a ensinar e aprender até os dias atuais.

Atualmente, isto é questionado por diferentes cientistas que tentam redefinir os conceitos de sentido e percepção. Eles questionam a quantidade e também tentam redefinir os conceitos em uma teoria explicativa mais coerente.

Alguns conseguem listar até 26 sensações diferentes, decompondo a percepção em inúmeros sentidos diferenciados. Enquanto outros, como Don Katz, consideram que todos são apenas nuances diferentes de um único sentido humano. E propõe uma grande síntese dos sentidos em um único sistema.

A grande maioria dos pesquisadores já reconhece 7 sistemas sensoriais, baseados na existência de 4 componentes importantes que caracterizam um sentido humano:

  • cada um é especializado em interpretar um tipo específico de informação que nos ajuda a nos situar e perceber o mundo ao nosso redor.
  • existe um órgão com sensores especializados em detectar a informação, sendo ativados pela interação com o estímulo.
  • O estímulo é transmitido ao cérebro por um sistema neural.
  • Uma região do cérebro é responsável pela interpretação da informação neural.

Vamos conhecer os 7 Sistemas Sensoriais Humanos que atendem a esses critérios:

Sistema Visual

Jardim dos sentidos em Holon, Israel.

A VISÃO é a capacidade dos OLHOS focarem e detectarem imagens formadas pela LUZ VISÍVEL e gerar IMPULSOS NERVOSOS ELÉTRICOS para a variedade de cores, tons e luminosidade.

A PERCEPÇÃO VISUAL é como o CÉREBRO processa estes impulsos – reconhecer, diferenciar e interpretar os estímulos visuais por meio de comparações com experiências anteriores e um sistema de regras interpretativas (que podem levar às ilusões).

Sistema Olfativo

Jardim dos sentidos em Holon, Israel.

O OLFATO é nossa habilidade de detectar aromas – MOLÉCULAS aromáticas dispersas no ar.

O sistema olfativo começa no nariz que possui centenas de RECEPTORES olfatórios.  As moléculas aromáticas possuem uma variedade de aspectos que, então, excitam receptores específicos com mais ou menos intensidade. Esta combinação de excitações é interpretada pelo CÉREBRO para que possamos perceber o  “cheiro” ou “aroma”.

Como a INFORMAÇÃO OLFATÓRIA é codificada no cérebro para permitir uma percepção adequada ainda está sendo pesquisada e o processo ainda não é completamente compreendido. Entretanto, o que sabemos que a natureza química do odorante é particularmente importante, pois pode haver um MAPA QUIMOTOPICO no cérebro.

Sistema do Paladar

Jardim dos sentidos em Holon, Israel.

O Paladar, ou gustação, se refere à capacidade de detectar o sabor de substancias tais como alimentos, certos minerais, e venenos, etc. O sentido do paladar é geralmente confundido com o SABOR que é uma combinação da percepção do olfato e do paladar.

O ser humano recebe a informação do gosto por meio de ÓRGÃOS SENSORIAIS chamados PAPILAS GUSTATIVAS concentradas na superfície superior da língua. Existem cinco sabore básicos: doce, amargo, azedo, salgado e umami.

Sistema Auditivo

Jardim dos sentidos em Holon, Israel.

Ouvir , ou a audição, é a habilidade de perceber SONS, detectando VIBRAÇÕES, mudanças na pressão do meio (na maioria das vezes, o ar) que nos cerca ao longo do tempo, por meio de órgãos muito específicos, as ORELHAS.

Como com a visão, o processamento auditivo se baseia sobre como o cérebro interpreta, reconhece e diferencia os estímulos sonoros.

Sistema Táctil

Jardim dos sentidos em Holon, Israel.

O Tato, ou sistema somatossensorial, é uma percepção resultante da ativação de receptores neurais, geralmente na pele, incluindo os folículos capilares e uma variedade de receptores de pressão que reagem às variações em pressão).

O sistema somatossensorial é um sistema sensório diverso que está espalhado por todas as principais partes de seu corpo. No caso mais simples, o sistema funciona quando a atividade em um receptor sensório é disparada por um estímulo específico (tal como calor); este sinal eventualmente passa para uma área no cérebro unicamente dedicada àquela área do corpo e isto permite que o estimulo processado seja sentido como a localização correta.

Sistema Vestibular (Equilíbrio)

O sistema vestibular explica a percepção de nosso corpo em relação à gravidade, movimento e equilíbrio. O sistema vestibular mede aceleração, força-G, movimentos do corpo e a posição da cabeça.

Exemplos do sistema vestibular na vida prática incluem saber que você está se movendo quando está dentro de um elevador, saber se você está deitado ou em pé, e ser capaz de caminhar ao longo de um travessão de equilíbrio.

Sistema de Propriocepção (posição relativa)

A Propriocepção é o sentido da posição relativa de partes vizinhas do corpo e intensidade do esforço de ser colocado em movimento. Este sentido é muito importante pois ele nos permite saber exatamente onde as partes de seu corpo estão, como estamos posicionados no espaço e planejar nossos movimentos.

Exemplos de propriocepção na vida prática incluem ser capaz de bater palmas com nossas mãos com nossos olhos fechados, escrever com um lápis e aplicar uma pressão adequada, e navegar por meio de um espaço estreito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.