Diploma (Prêmio) Bertha Lutz

Diploma Bertha Lutz, também conhecido como Prêmio Bertha Lutz, foi instituído pelo Senado Federal do Brasil para agraciar mulheres que tenham oferecido relevante contribuição na defesa dos direitos da mulher e questões do gênero no Brasil. O prêmio Homenageia a bióloga brasileira e líder feminista Bertha Lutz. Foi instituído pela Resolução nº 2/2001, com base em Projeto de Resolução de 1998 apresentado pela Senadora Emília Fernandes. É conferido, anualmente, em sessão do Senado Federal especialmente convocada para esse fim a realizar-se durante as atividades do Dia Internacional da Mulher – 8 de março – e agracia mulheres de diferentes áreas de atuação.

Bertha Maria Júlia Lutz, mais conhecida por Bertha Lutz, formou-se em Biologia na França e em Direito no Brasil.

Servidora pública em um tempo em que poucas mulheres atuavam na administração pública e colaboradora da diplomacia brasileira em momentos cruciais, sua trajetória política se confunde com a história do movimento pelo sufrágio feminino no Brasil.

Nessa luta, chegou à condição de Deputada Federal em 1936, tendo deixado a Câmara em 1937, quando o Congresso Nacional foi fechado por Getúlio Vargas, após a decretação do Estado Novo. Neste livro dedicado à vida de Bertha Lutz, o leitor encontrará pontos relevantes de sua atuação feminista e política, além de seus principais discursos.

Baixe o livro aqui.

“A mulher é metade da população, a metade menos favorecida. Seu labor no lar incessante e anônimo; seu trabalho profissional é pobremente remunerado, e as mais das vezes o seu talento é frustrado, quanto às oportunidades de desenvolvimento e expansão.
É justo, pois, que nomes femininos sejam incluídos nas cédulas dos partidos e sejam sufragados pelo voto popular”.

“É dentro desse credo que eu aqui faço hoje, Srs. Deputados, minha profissão de fé. O lar é a base da sociedade, e a mulher estará sempre integrada ao lar; mas o lar não cabe mais no espaço de quatro muros – lar também é a escola, a fábrica, a oficina. Lar, Sr. Presidente, é, acima de tudo, o Parlamento, onde se votam as leis que regem a família e a sociedade humana.

Ampliando a sua visão, à medida que os seus horizontes se alargam, a mulher brasileira, na minha singela pessoa, se integra convosco, senhores legisladores, na vossa tarefa construtora de criar a moldura legislativa do Brasil de amanhã.

E é dentro desse espírito, Srs. Deputados, desse espírito essencialmente feminino, essencialmente humano, que vos trago hoje, como mandatária do povo carioca, a colaboração modesta, despretensiosa mas sincera e bem-intencionada de mulher”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.