VerCiência-ECV 2019: Sessão Inovação, Ambiente e Saúde (14h30min as 16h)

Com sorteio do vídeo Conhecendo os mosquitos Aedes, transmissores de arbovírus, produzido pelo Serviço de Produção e Tratamento de Imagem do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

HOJE É DIA DE HORTA: XÔ PRAGA! (COMO SERÁ? / TV GLOBO) (10min, com apresentação do Guia inNAT)

Pesquisadores da Embrapa criaram um aplicativo de internet que permite ao agricultor identificar os insetos nocivos (“predadores”, que atacam as plantas) e benéficos (“parasitoides”, seus inimigos naturais) para sua plantação. Um mecanismo eficiente e sem custos para o controle biológico de pragas. O Guia InNat é um aplicativo gratuito, que oferece subsídios para que agricultores e técnicos possam identificar em meio à fauna presente nos cultivos agrícolas aqueles artrópodes que são controladores naturais de pragas, de forma que possam preservá-los no sistema produtivo, beneficiando-se do controle biológico de forma isolada ou conjunta com outros métodos de controle. O controle biológico propicia a redução da ocorrência de pragas e a diminuição na dependência de insumos externos, além de contribuir para a ausência de resíduos de pesticidas nos produtos agrícolas e no ambiente.

CANUDO BIOSSEGURO (MOMENTO AMBIENTAL | CPJUS) – (6min)

Xô Canudo Plástico! Mas o que devemos usar?

Após a proibição do uso de canudos de plástico em várias cidades, por poluírem o meio ambiente, bares e restaurantes encontraram várias alternativas ecológicas: desde canudos de metal, de vidro, de papel, até o comestível feito de gelatina, o de mandioca e até o canudo feito de macarrão!

Resultado de imagem para canudo plástico

BIOINSETICIDA (MOMENTO AMBIENTAL | CPJUS) (6min)

Xô! Mosquitos Aedes!

A Embrapa, em parceria com instituições privadas, desenvolveu um método eficaz e sustentável para eliminar o mosquito Aedes aegypti. É o bioinseticida, um produto feito à base de uma bactéria que produz toxinas que afeta o organismo da larva. Bastam algumas gotas do produto para o inseto não se desenvolver e propagar a doença.

A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia em parceria com o Instituto Mato-Grossense do Algodão, desenvolveu o bioinseticida INOVA-Bti para controlar as larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus e do chikunguya. Seu ingrediente ativo é uma bactéria que ocorre naturalmente no meio ambiente, o Bacillus thuringiensis israelensis (BTI), identificada e caracterizada a partir do Banco de Bactérias Entomopatogênicas da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. INOVA-Bti é um produto seguro para pessoas, plantas e animais, não polui o meio ambiente, pode ser colocado em reservatórios de água destinados ao consumo humano e pode e desse ser associado a outros métodos de controle do A. aegypti. Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

SERGIO PORTO (UM CIENTISTA, UMA HISTÓRIA – FUTURA) (6 min)

Resultado de imagem para sergio porto cientista história

Físico, ficou conhecido pelo seu trabalho pioneiro na espectroscopia a laser. Contribuiu muito para as pesquisas e para o uso do laser no Brasil, particularmente na medicina. O vídeo faz parte da série Um Cientista, uma História, exibida pelo Canal Futura e produzida em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI).

PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO-CONVENCIONAIS (NOVA AMAZÔNIA / TV CULTURA DO AMAZONAS) (30min)

Estamos cercados por um universo gastronômico que vai muito além dos livros de receitas da vovó ou de canais de televisão. As plantas alimentícias não-convencionais, as PANCs, são uma alternativa barata e nutritiva às opções que estão no mercado e que nem sempre são tão acessíveis.

Baixe o Guia Prático de PANC do Instituto KAIRÓS.

PROTEÍNA DA TEIA DE ARANHA PARA FAZER REPAROS NO CORAÇÃO (FUTURANDO | DWELLE – ALEMANHA) 6 min

A teia de aranha tem apenas dois milésimos de milímetro de espessura e mesmo assim é mais resistente do que todos os materiais de fibra conhecidos. Ela desperta cada vez mais atenção na medicina: é uma boa proteção para feridas e pode, até mesmo, ser aplicada dentro do organismo humano.

A aranha da Tanzânia tece teias de aranha tão fortes que os pescadores da Tanzânia usam as teias para pescar. Sua teia é mais resistente do que o nylon e quatro vezes mais elástica do que o aço, permanecendo estável até 250° C, é extremamente a prova de água e, ainda por cima, tem propriedades antibacterianas. Estas características a tornaram atraente para a pesquisa bimédica. Estudos iniciais conduzidos por Christine Radtke, Professor de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva da MedUni Vienna, Hospital Geral de Viena, mostraram que em modelos animais as teias tem grande potencial para reparação de nervos e tecidos do corpo.

Pexels/Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.