Jardim Didático Maria de Lourdes Barreto Santos.

UM JARDIM E UMA BIÓLOGA, ARTISTA E EDUCADORA

“Sempre que penso em Dna. Lourdes me vem a imagem de insetos (sua paixão), e mais precisamente cigarras e formigas. Tão diferentemente caricaturadas, em Dna. Lourdes, elas se fundem. Nas formigas, encontro o incansável trabalho na Divulgação Científica, ora atendendo o público do Espaço Ciência Viva de maneira ímpar, ora com seu microscópio (debaixo do braço) nas praças públicas, andando de um lado para outro a indagar e colhendo resultados, sempre. Nas cigarras, encontro um quê de alegria, revolucionária, de quem está sempre rindo à toa… uma alma sensacional”.

Eleonora Kurtenbach, Espaço Ciência Viva.

Maria de Lourdes Barreto Santos , a “Dona Lourdes”, nasceu em 1927, no município de Conceição do Almeida, na Bahia. A infância na Fazenda Santo Antônio lhe proporcionou forte contato com as plantas e os animais, começando assim sua grande paixão pela natureza.

Em 1971, veio morar no Rio de Janeiro, onde começou sua formação acadêmica em Ciências.

Em 1988, aos 61 anos, concluiu o curso de Licenciatura Plena em Ciências Físicas e Biológicas, na Faculdade Celso Lisboa. Nesse mesmo ano, tornou-se membro do Espaço Ciência Viva e, desde então, realiza um riquíssimo trabalho de Educação e Divulgação Científica.

Em 1996, apresentou sua monografia Insetos em Sala de Aula, concluindo, então, o Curso de Especialização em Ensino de Ciências e Biologia, com orientação do Prof. Aurélio V Graça-Souza, no Departamento de Bioquímica Médica da UFRJ.

Amante dos Insetos, “Dona Lourdes” é a idealizadora dos Módulos de Entomologia do Espaço Ciência Viva e desenvolvedora de atividades interativas com a filosofia de aprendizagem do “Faça Você Mesmo” do museu.

Um de seus traços mais marcantes é a interseção entre Ciência e Arte. Por meio da confecção de insetos em papel e em aquarela, ela leva crianças, jovens e adultos a descobrir o fantástico mundo desses pequenos animaizinhos.

Destacam-se, ainda, seus livros destinados à Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental, dos quais ela é autora de textos e, agora, também das ilustrações.

Em especial, temos a Coleção Aedes aegypti (Ed. Rio de Janeiro: Fabrica de Livro/SENAI-RJ, 2000):

  • Pontinho Perigoso.
  • Laboratório na pracinha.
  • Perigo no verão.

“Desejariamos que os portões do Espaço Ciência Viva pudessem ficar “sempre abertos”, que o museu tivesse laboratórios, professores e uma boa biblioteca à disposição das Escolas Públicas da Tijuca e adjacências, que poderiam nos procurara com mais frequência, não o fazendo só nos períodos de organização de experimtneos para as suas feiras de ciência, como sempre acontece.” Trecho de Carta de Dona Lourdes ao Espaço Ciência Viva, em 15 de novembro de 2002.

A CRIAÇÃO DO JARDIM DIDÁTICO

Em 2006, com a Profa. Eleonora Kurtenbach, Dona Lourdes participou ativamente na criação do Jardim Didático, transformando e dando vida a nossa área externa. Dona Lourdes, mediadores (licenciandos), biólogos, professores e até uma turma de crianças muito especiais ajudaram a plantar as primeiras plantas e realizar as primeiras atividades educativas do Jardim. Nesse sentido, ela é uma grande inspiradora do ambiente educativo JARDIM DIDÁTICO, um jardim para aprender sobre plantas, insetos, aves e outros animais que o habitam. E de realizar várias atividades educativas sobre meio ambiente, e, em especial, expandir nossa relação com a fauna e flora de um jardim.

Acompanhe essa bela história na galeria de imagens abaixo.

a

E VENHA CONHECER NOSSO JARDIM!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.