Nosso Planeta Vivo

Capa: seção do poster DIA DA TERRA NASA 2020. https://science.nasa.gov/toolkits/earth-day-posters

Desafio: Encontre esses animais no poster.

POSTER DO DIA DA TERRA DE 2020 I 50 ANOS DE ANIVERSÁRIO. NASA
https://science.nasa.gov/toolkits/earth-day-posters

As pessoas frequentemente celebram o Dia da Terra plantando árvores. Há 50 anos, o primeiro Dia da Terra lançou um movimento ambiental moderno — plantar árvores e outras atividades relacionadas nos lembram da importância de sermos bons administradores e cuidadores do nosso planeta, e quão profundamente conectados estamos com ele.

Em muitos aspectos, as árvores são mais como nós do que imaginamos. Se você segurar um estetoscópio no tronco de uma árvore de madeira, você pode ouvir seus “batimentos cardíacos” à medida que a água e os nutrientes correm através de seu sistema. Árvores da mesma espécie em uma floresta nutrem-se entre si e cuidam de suas filhotas.

As árvores também têm uma relação simbiótica e mutuamente benéfica com outros organismos, e sua conexão com fungos é particularmente surpreendente. Sob o piso da floresta, fungos se prendem às raízes das árvores, permitindo o acesso a mais água e nutrientes. Essa conexão ainda permite a comunicação através de uma rede, identificada por cientistas suíços em 2018, que envia “sinais baseados em tensão que parecem semelhantes aos impulsos eletrônicos no sistema nervoso de um animal”. Esses impulsos podem sinalizar avisos de seca, doenças ou ataques de insetos a árvores vizinhas.

Em 1790, o pai da geologia moderna, James Hutton, descreveu a Terra como um “superorganismo”. Hutton comparou o ciclo da água com o sangue bombeando através do sistema circulatório humano. A visão da NASA sobre nossos sistemas interconectados do espaço produziu visuais impressionantes, incomparáveis tanto na beleza quanto na ciência.

Nossas vistas dos deltas dos rios — muitos capturados pelos satélites Landsat operados em conjunto com o Serviço Geológico dos Estados Unidos — são particularmente belas e evocativas da água que atravessa nossa terra como um sistema circulatório da natureza. Em 2000, o Landsat 7 tirou uma das minhas imagens favoritas do Delta de Lena, que é a base para esta arte.

Este pôster é composto com dados reais da Ciência da Terra.

Os ramos do delta se espalham para fora e conectam-se de volta ao centro, separados e misturados. Criei este composto artístico usando dados Landsat reais do Delta de Lena, juntamente com outras imagens de satélite, que juntas ilustram nossa conexão com a Terra e seu sistema circulatório natural.

A vida é um equilíbrio delicado, complexo e milagroso de vários sistemas interconectados tanto nas escalas globais quanto nas escalas micro e nano. Neste 50º aniversário do Dia da Terra, precisamos lembrar que somos parte desse sistema e nos unir para criar um futuro ambientalmente sustentável para o nosso planeta.

Jenny Mottar, Diretora de Arte para a NASA Science

Desafio: Uma variedade de imagens de satélite da NASA foi usada na produção deste pôster. Abaixo está uma lista de locais correspondentes às imagens abaixo. Você pode encontrar essas imagens na obra de arte?

  • 1. Delta do Rio Lena, Sibéria, Rússia.
  • 2. Ushuaia, Tierra del Fuego, Argentina.
  • 3. Costa do Brasil.
  • 4. Ilhas Apóstolos, Wisconsin, U.S.A.
  • 5. Lago Khyargas Nuur, Província de UVS, Mongólia Ocidental.
  • 6. Deserto de Anza-Borrego, California, U.S.A.
  • 7. Costa Noroeste da Noruega.
  • 8. Ponta Sul do Chile e Argentina.
  • 9. Ilha Ymer, Groelândia.
  • 10. Lago Airag, Mongólia Ocidental.
  • 11. Rio Amur, Fronteira China-Rússia Mongólia Ocidental.
  • 12. Dolan Springs, Arizona, U.S.A.
  • 13. Guiné-Bissau, África Ocidental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.