Agave: Piteira do Caribe

Passeios pelo Jardim Didático Maria de Lourdes Barreto Santos.

Nos visitem na área JARDIM AMBIENTES ÁRIDOS

  • Agave: a planta da deusa asteca Mayaheul.
  • Agave: Piteira do Caribe.
  • Palma, cacto “sem espinhos”?
  • Cacto candelabro.
Foto: Piteira do Caribe no Jardim Didático Maria de Lourdes Barreto Santos, (c) Paulo Henrique Colonese, 2020.

MINHA IDENTIDADE

Nome popular: Piteira do Caribe.

Outros nomes: Agave, Agave-da-borda-amarela.

Nome científico: Agave angustifolia.

Espécie ameaçada de extinção: ( ) Sim.  (x) Não.

MINHAS HISTÓRIAS

Como meu nome diz, sou oriunda da região caribenha, recobrindo a área das Antilhas ao México.

Meu nome científico “agave” vem do grego “agavos” que significa “ilustre”.

Meu tronco é curto e serve para a produção de Mezcal, nome genérico para os licores mexicanos, que incluem a conhecida tequila.

COMO ME RECONHECER?

Sou uma planta de caule curto, com folhas longas, estreitas e pequenos espinhos densos nas margens terminando a ponta das folhas, dando a elas o aspecto de espadas, formando uma roseta grande que chega a 2 metros de altura.

É comum que eu seja comparada a “coroa” do abacaxi.

Só floresço uma vez na vida, indicando que estou adulta, o que pode levar até 10 anos para acontecer. Após esse evento, meu crescimento se torna acentuado.

HABITAT / ORIGEM

Nós, piteiras-do-caribe somos uma planta escultural, muito adaptadas à seca. Nossas folhas são longas, rígidas, em forma de espada, dispostas em roseta, com margens de coloração branco-creme ou amarelo e possuímos espinhos nas margens e nas pontas.

Sou adepta a ambientes muito quentes e secos, tendo dificuldades de me manter saudável no frio intenso. Prefiro solos mais firmes e pouca sombra.

No Brasil, tenho maior predominância no bioma Caatinga, mas estou espalhada por todos os lugares por ser muito usada por paisagistas. Sou a mais famosa das agaves, mas entre as nossas muitas espécies, algumas se destacam, tais como:

  • Palito: uma espécie comum no Brasil, pois ela é mais resistente a climas quentes. Além disso, a planta é conhecida por ser uma das maiores de todas as espécies, chegando a medir aproximadamente 4 metros de comprimento.
  • Dragão: considerada rústica, é muito popular por ser a mais usada no paisagismo urbano.
  • Americana ou azul: No campo, ela serve como um escudeiro de pequenos animais. Seu alto tamanho e forma pontiaguda machucam predadores que tentam capturar as presas.
  • Polvo: uma solitária, pois ocupa muito espaço durante o seu desenvolvimento. Por isso, é recomendada para propriedades maiores. Sua vantagem é ser imune a qualquer tipo de praga existente no solo.

NATUREZA, HISTÓRIA E ARTE

Cuidado, somos muito rústicas e nossos espinhos são capazes de manter cães e gatos afastados, no entanto eles podem ser removidos, caso estejam eventualmente machucando as pessoas. Devido a estes espinhos, normalmente não devem nos plantar ao longo de caminhos e passeios. Nosso pequeno porte, em relação aos outros agaves, permite sermos plantadas isoladas em vasos.

Agave, escultura do artista plástico James Peterson, Série Cacti de esculturas do
Projeto Arte no Exterior, West Hollywood, www.weho.org/arts.

No paisagismo somos usadas em maciços e canteiros e damos um belo efeito dramático em jardins amplos, mas isoladas ou em pequeno número também nos encaixam perfeitamente em jardins de pedra e geométricos.

A exposição CACTI, do artista James Peterson é uma grande homenagem às plantas de regiões áridas. Veja mais fotos aqui.

CUIDADOS E SAÚDE

Apesar do alto grau de toxicidade, sou muito utilizada na medicina popular. Não é recomendável utilizar a planta para fazer chá. Entretanto, a planta é comum em algumas tribos indígenas, como forma de aceitação de novos integrantes.

Grávidas não podem consumir ou utilizar agave, visto que o vegetal contém substâncias que podem prejudicar a gravidez da mãe.

O chá feito das minhas folhas é usado como antidiurético e, também, posso ser usada como anti-inflamatório ao ser aplicada em feridas externas. Entretanto, a utilização da planta de forma direta sobre a pele pode causar irritações. A seiva presente na planta pode causar alergia.

RECEITAS

GELEIA E ADOÇANTE DE AGAVE

A geleia de agave é uma espécie de mel, facilmente retirada do “néctar” da planta. É utilizada como uma espécie de adoçante dos alimentos, vendida como Calda, Mel ou Inulina de Agave (em pó). Por ser natural, pessoas diabéticas tem maior tolerância a alimentos adoçados com essa planta. Mas grávidas não devem usar esses produtos, sem consultar o seu médico.

BRIGADEIRO COM AGAVE

A agave tornou-se popular entre veganos e principalmente aqueles que querem adotar qualidade de vida. Amantes da gastronomia podem fazer brigadeiro com agave. O sabor se assemelha ao original.

Mas cuidado com a fonte desses produtos! Empresas vendem produtos falsificados como sendo de origem agave. Verifique sempre a procedência e a produção de produtos.

REFERÊNCIAS

  • SCARANO, Fabio R. et al. Biomas brasileiros: retratos de um país plural, Rio de Janeiro. Casa da Palavra, 2012.
  • LORENZI, Harri. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa, SP, Editora Plantarium, 1a edição, 1992.
  • ROYAL BOTANIC GARDENS, KEW AND MISSOURI BOTANICAL GARDEN. (Org.). The Plant List: A working list of all plant species. The Plant List, 2013.
  • The Complete Mesoamerican and more (blog). Os Astecas e os 400 Coelhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.