Estampas CiênciArte: Guaraná

Estampa Guaraná (Paulinnea cupana) de Alicia Ivanissevich. Alicita estampas. Licença CC-BY-NC-ND-4.0.

Coleção Estampas CiênciArte é uma coletânea mensal de estampas com temáticas científicas, expressando as relações ou conexões entre Ciência e Arte.

A coleção tem como fio condutor as estampas criadas pela artista plástica Alicia Ivanissevich que brindou, ao Espaço Ciência Viva e a educadores, algumas de sua bela coleção de estampas científicas para uso educacional (não comercial).

Alicia Ivanissevich. Alicita estampas. Licença CC-BY-NC-ND-4.0.

Estampa Guaraná

Estampa Guaraná (Paulinnea cupana) de Alicia Ivanissevich. Alicita estampas. Licença CC-BY-NC-ND-4.0

O Guaraná em Poesia

O guaraná possui muitas homenagens poéticas, destacando sua função estimulante.

 O que será essa fruta
Que deixa o sujeito animado,
Que mesmo estando cansado,
O homem não quer dormir?

Chama a patroa para perto
Dá-lhe um abraço gostoso.
Pois ele ficou muito esperto
E se sente vigoroso

Inda agora estava cansado
Se sentia derreado e nem conseguia andar
Quando apeou do barco, voltando da pescaria,
Estava deveras cansado, já nem conseguia remar

A patroa deu-lhe, num copo,
um pó preto bem ralado
com a água, misturado,
era o pó do guaraná.

Autor: Elio, velhopescador , in Luso Poemas (Blog), 2013.

O Guaraná no Samba: Waranã – A Reexistência Vermelha

O Guaraná como símbolo de força de uma nação…

“Waranã – a resistência vermelha” foi desenvolvido pelo carnavalesco Jack Vasconcelos que chega à Tijuca para o carnaval 2022. O enredo pretende apresentar a lenda do guaraná, trazendo a disputa entre o bem e o mal, sintetizada na cultura Mawé entre o embate de Tupana, as forças do bem, e Yurupari, a energia do mal. Conflito que atravessa o tempo e ressurge nos dias atuais, com Yurupari aterrorizando a vida nativa através de colonizadores, caçadores, garimpeiros, madeireiros ilegais, grileiros de terra e etc.. Esta é também uma mensagem que a Unidos da Tijuca pretende deixar com o enredo, a resistência pela preservação da natureza, da vida indígena e seus costumes. Trazendo a certeza de que o espírito do amor é muito maior que o ódio semeado por Yurupari, como é citado na sinopse do enredo.

(…)

Vida ligeira, passageira
Plantada no solo da pura emoção
De pele vermelha, os frutos de uma nação
Vida inocente, vira semente
E ao som de uma ave a cantar

Floresce imponente o povo do guaraná
E se a cobiça e o fogo chegarem na aldeia
Deixa a força Mawé ressurgir
E sorrir quando o Sol reluzir
Nesse dia eles vão temer
E o amor vai vencer

Erê, essa mata é sua
Erê, vem provar doce mel
Waranã da Tijuca
Vem brincar no Borel

Trecho do samba enredo.

O Guaraná

O guaraná ( Paulinnea cupana ) é um tipo de cipó mais conhecido por sua fruta de mesmo nome, típico da Amazônia, encontrada no Brasil, Peru, Colombia e Venezuela.

O seu nome popular guaraná vem da língua tupi-guarani wara’ná que significa “semelhantes (os frutos) a coquinhos“. E também é conhecido como guaranazeiro, guaranaúva, uaraná ou uruná.

E seu nome científico é uma homenagem ao médico e botânico germânico Simon Pauli, o jovem (1603-1680). Pauli publicou as primeiras obras sobre as propriedades médicas do chá e do tabaco. Em homenagem a Pauli, Carlos vann Lineu nomeou um gênero de plantas com seu nome, Paulinnea, que inclui o guaraná.

A fruta do Guaraná possui uma casca vermelha, polpa branca e semente preta.

E quando se abre, o guaraná se assemelha muito com a forma de um olho ou uma pitanga.

Guaraná (Paullinia Cupana). (c) candelabroaureo. Acervo Inaturalist. Lincença CC BY-NC-4.0.

A árvore pode chegar a dez metros de altura, tem flores grandes, brancas e cheirosas.

A fruta nasce do guaranazeiro, em cachos.

O Guaraná na propaganda

O guaraná devido às suas propriedades estimulantes, sempre foi divulgado e vendido como medicamento “curador” de várias doenças, mesmo que sem comprovação e baseado em crenças populares.

Propaganda do Guaraina, como medicamento curador de várias doenças. Década de 1930-1940.

Alguns dos efeitos atribuídos ao consumo de guaraná é de que ele seria afrodisíaco, teria ação tônica, adstringente, febrífugo (febre), diurético e serviria para o cansaço físico e mental, e também imunoestimulante, antioxidante, combate a obesidade e melhora da pressão sanguínea, etc.

 A Ciência do Guaraná

O guaraná é rico em substâncias funcionais (proteínas) dentre elas a cafeína, a teobromina, a teofilina e uma chamada guaraína usada na produção de refrigerantes e xaropes.

A pesquisadora Eugenia M. Kuskoski e sua equipe pesquisaram as propriedades químicas e farmacológicas do guaraná e descobriram que:

  • a teofilina e a teobromina têm efeito broncoprotetor, ação imunomoduladora e anti-inflamatória, retardando o processo de envelhecimento e inibindo a deposição de colesterol nas artérias, permitindo melhor irrigação sanguínea em todo organismo.
  • o consumo do guaraná aumenta o gasto calórico diário e diminui o apetite, por manter estáveis os níveis de glicose no sangue, combatendo assim, a obesidade.
  • É rico em catequina que combate os radicais livres, tendo efeito antioxidante, prevenindo o envelhecimento.
  • Contem alta porcentagem de cafeína, com a capacidade de diminuir a fadiga física e mental.
  • Possui ação tônica cardiovascular, diurética, auxilia no combate a cólicas e enxaquecas também.
Guaraná (Paullinia Cupana). (c) estavao_santos. Acervo Inaturalist. Lincença CC BY-NC-4.0.

O Refrigerante Guaraná

Guaraná tem sua enorme fama, devido ao refrigerante que virou um dos símbolos da culinária e cultura do Brasil.

O processamento do xarope da fruta iniciou no Brasil em 1905 pelo médico da cidade de Resende, Rio de Janeiro, Luiz Pereira Barreto. Em  1906, é lançado pela fábrica de refrigerantes F. Diefenthaller de Santa Maria, Rio Grande do Sul, o Guaraná Cyrilla. A fábrica posteriormente renomeada para Cyrilla foi fechada em 2008 e reaberta em 2020, com a promessa de relançar os clássicos guaraná cyrilla, gasosa cyrilla e cyrillinha. O Guaraná já nasceu associado a uma bebida clássica, o champagne – nada como uma boa propaganda.

Guaraná Jesus é uma marca de refrigerante pertencente atualmente à The Coca-Cola Company, fabricada e distribuída principalmente no estado brasileiro do Maranhão. Foi criado pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes, em 1905, ao trabalhar numa farmácia onde aprendeu a manipular receitas e logo se tornou um farmacêutico exemplar. Aos 20 anos, começou a fabricar o injetável contra gripe intramuscular “Gomegaya Jesus”, antigripal Jesus, peitoral Jesus e Jesulina (pasta dentifrícia). Com o passar do tempo, Jesus começou uma seção de refrigerantes e águas gasosas, iniciando pesquisas para produzi-los. Assim surgiu o primeiro produto Guaraná Jesus.

A Antarctica desenvolveu um processo de eliminar a adstringência e o amargor, ressaltando o sabor (aroma e paladar) característico da fruta e, em 1921, criou o Guaraná Champagne Antarctica.

Atualmente, existem muitas marcas de refrigerantes e derivados do Guaraná.

Até a próxima Estampas CiênciArte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.